Nutrição Funcional

QUAIS AS MELHORES GORDURAS PARA COZINHAR?

04 ago, 2017 Laís Murta
QUAIS AS MELHORES GORDURAS PARA COZINHAR

1. Óleo de coco extravirgem
É o óleo extraído do coco e é essencialmente composto por gorduras, e em maior parte pela saturada (80%). Porém, são gorduras saturadas diferentes das demais encontradas em produtos animais. São triglicerídeos são de cadeia média (TCM) e não de cadeia longa, por isso, são metabolizados de forma mais rápida pelo corpo, sendo logo convertidos em energia (e não acumulados em forma de gordura no corpo).

Vantagens e desvantagens: é um óleo que oferece diversos benefícios à saúde, como efeito termogênico, modula o sistema imunológico, combate fungos e bactérias. É uma boa opção para cozinhar, pois não produz produtos tóxicos a altas temperaturas.

Onde usar: além de cozimentos, pode ser utilizado em preparações cruas.

butter-1449453_1280

2. Manteiga

Embora seja vista por muitas pessoas como vilã, se consumida com moderação, pode ser benéfica. Contém “gorduras saturadas saudáveis”, que o organismo reconhece como naturais e consegue metabolizá-las.

Vantagens e desvantagens: é uma boa opção para cozinhar, pois não produz produtos tóxicos com cozimento. Não deve, porém, ser consumida em excesso.

Onde usar: pode ser usada para cozimento ou em pratos crus . A ghee (ou manteiga clarificada) é a melhor opção.

bottle-1867229_1280

3. Azeite de Oliva Virgem

É rico em gordura monoinsaturada e, quando utilizado corretamente, contribui para a diminuição do mau colesterol (LDL) e promove o aumento do bom colesterol (HDL). É o melhor tipo de azeite para ser usado em preparações quentes.

Vantagens e desvantagens: o azeite virgem suporta o aquecimento de até 180 graus sem perder suas propriedades. É mais barato, sabor menos acentuado e com menos propriedades, mas pode ser usado no preparo de pratos quentes.

Onde usar: é ideal para cocção em baixa temperatura, pois não gera produtos tóxicos com a temperatura de cocção. Para temperar saladas, prefira usar o azeite de oliva extra-virgem (com acidez menor que 0,5), já que preserva melhor compostos antioxidantes que conferem a ele um sabor mais acentuado.

avocado-2133723_1280

4. Óleo de abacate

Possui composição semelhante à do azeite de oliva, com a presença significativa de gorduras monoinsaturadas, e um pouco de gorduras saturadas e poli-insaturadas.

Vantagens e desvantagens: sua composição é resistente ao calor, sendo assim um óleo bom candidato para cozinhar.

Onde usar: além de ser usado para cozinhar, pode ser usado para temperar saladas.

palm-oil-1022012_1280

5. Óleo de palma

Também chamado de dendê, o óleo de palma possui poucos ácidos poli-insaturados e é composto em sua maioria por gorduras saturadas naturais, que não são reativas ao aquecimento e assim, são menos inflamatórias após cozimento.

Vantagens e desvantagens: pode ser usado em preparações quentes sem prejudicar a saúde, porém, por ser rico em gorduras saturadas, seu consumo frequente e
abundante pode potenciar o aumento do LDL (o mau colesterol). Há também bastante polêmica pois a produção deste óleo envolve desflorestamento de áreas onde vivem animais vulneráveis ao risco de extinção.

Onde usar: o óleo é bom para ser usado somente para cozimentos.
Sempre que possível, evite o uso de óleos refinados (ex. óleo de soja, de milho, de canola, algodão). Isso porque esses óleos passam por diversos processos industriais que envolvem calor e produtos químicos, o que altera a estrutura de suas moléculas. Esses processos levam a oxidação das gorduras poli-insaturadas presentes neles. O consumo destas gorduras oxidadas é extremamente prejudicial a saúde, podendo levar ao desenvolvimento de doenças inflamatórias, cardiovasculares e neuro-degenerativas.

Copyright © 2017 Nutricionista Laís Murta. Todos os direitos autorais reservados

CONTATO, DIGA OLÁ

Nome

E-mail *

Mensagem *

Powered by Blogger.